segunda-feira, 14 de março de 2016

Resenha Gabriel,a Ladeira,o Pimenta

Olá amigos, hoje trarei aqui no blog Jornal Literatura e Cia a resenha da obra Gabriel, a Ladeira, o Pimenta, do meu lindo e querido autor brasileiro Leonardo Otaciano.


Titulo: Gabriel, a Ladeira, o Pimenta
Autor: Leonardo Otaciano
Número de páginas: 138 
Edição: 1(2014) 
Formato: A5 148x210 
Coloração: Preto e branco 
Acabamento: Brochura c/ orelha 
Tipo de papel: Offset 90g


Sinopse

Desta vez, te convido a viajar na realidade de Gabriel Pimenta, um menino traquina de onze anos cheio de histórias e um jeito único e especial de ver a vida no morro. Suas intermináveis ''sapequices'' com os vizinhos da movimentada ladeira passam a serem os motivos de indignação durante o verão de 2011, mas ao sofrer um grave acidente, Gabriel transmite aos outros, de forma imparcial, o verdadeiro significado de superação e igualdade. Seu jeito meigo e espontâneo de contar as suas histórias cativa o leitor nessa literatura infanto-juvenil. ''Ser moleque não é só andar descalço, ser moleque é ter boas histórias pra contar. '' 

Um depoimento que fiz para esse autor especial:

Léo:

Algumas vezes na vida, você encontra uma amigo especial. Alguém que muda sua vida simplesmente por estar nela.Alguém que faz você acreditar que realmente tem algo bom no mundo. Alguém que te convence que lá tem uma porta destrancada só esperando você abri-la. Isso é uma amizade pra sempre. Quando você está pra baixo e o mundo parece escuro e vazio, seu amigo pra sempre te põe pra cima e faz com que o mundo escuro e vazio fique bem claro. 

Obrigada meu querido e lindo autor pela sua amizade e respeito.


Resenha

‘’Para os poucos que ficaram, para os poucos que não se perderam, para os poucos que seguiram em frente e para os que ainda lutam... ’’

Bom, de início deve ser destacado o tipo de escrita usado pelo autor Léo Otaciano na sua obra, que foi maravilhosamente gostosa, a sinceramente esse livro merece ser uma trilogia, só pelo tanto que ri. A narrativa, em nenhum momento deixou de ser fluida, muito pelo contrário foi hiperdivertida, tudo bem a história foi contada por uma criança, e dai? Foi show, amei a linguagem, a forma como ele descreve a vida no morro, essa obra é genial, não precisou ter palavras pesadas, como palavrões e xingamentos e isso, nossa, foi um ponto muito positivo. Sabe, estilo ‘’Chaves’’, que nunca precisou falar palavras pesadas para chamar atenção do publico, e assim é essa obra. O autor Léo Otaciano foi mega objetivo na história, sem aquele tipo de enrolação que vejo em muitos livros, que às vezes, deixam a leitura hipercansativa logo de cara chamou atenção, quer ver?

‘’Todas as pessoas costumam dizer que eu sou um capetinha e quando não dizem assim me dão apelidos com nomes bem iguais a isso. É claro que eu não gosto de ser visto assim,mas deve ser porque apronto demais.’’

A história se faz surpreendente em diversos pontos, os elementos colocados na ficção pelo autor e apresentado aos leitores estão na dosagem certa. Reparei também que há muitas referências musicais, que deixam os leitores totalmente à vontade e arranca algumas risadas como já havia falado acima. Esse livro é show.

'No mês passado as velhinhas do coral da igreja da rua lá cima não sossegaram com as minhas incontroláveis bagunças. Tentei ficar quieto enquanto elas ensaiavam mais foi um pouquinho impossível, esta bem,eu admito, foi mesmo impossível.’’

‘’Elas pareciam TREZE TAQUARAS RACHADAS e nem sei o que significa isso mais sempre usam esse termo quando fala mal da voz de alguém. ’’

Eu, Roberta, recomendo aos pais e às escolas a terem esse livro para lerem para seus filhos e alunos, porque não é livro agressivo, não é um livro de baixo nível, tem bordões engraçados, que os pais ou até mesmo os professores podem diversificar, e com isso pode fazer com que a criança se imagine no lugar do Gabriel.

O personagem ‘’Gabriel’’ tem forma física e alma, não são meras aparições, ele não deixa os leitores com aquela sensação de inexistência durante a história, é claro que tem outros personagens na história mais o personagem principal foi o que me importou na obra, a forma como ele conta a história no morro que encantou, então os outros personagens não me fizeram tanta falta assim.

Quanto a qualidade do material físico não citarei, li em e-book. Só uma coisa a reclamar, as fontes foram pequenas, mais não se preocupe Léo eu dei zoom, então deu para ler tranquilamente. Livro infanto-juvenil me agrada muito então já lhe disse e repito aqui, EU QUERO TRILOGIA do GABRIEL, A LADEIRA, O PIMENTA, então pense... por quero rir.

Sim com maior prazer dou:


3 comentários:

  1. Nossa, que resenha maravilhosa, Beta. Estou hiper feliz em saber que a narrativa de Biel lhe mostrou o seu lado cativante, meigo e verdadeiro. O mundo precisa dessa mensagem vinda diretamente dos lábios dessa criança.

    Agradeço a você pelo carinho e depoimento especial. Foi uma surpresa muito agradável. Muito linda a sua determinação em prol dos autores. Sua amizade é especial.

    Vou pensar com carinho na questão da trilogia, rs.

    Beijos e novamente, obrigado.

    :)

    leootaciano.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Biel,nas escolas será uma boa né?Você merece querido, continue assim essa pessoa especial e atencioso.

      Excluir
  2. Adorei! Resenhas, como essas, comovem pela amizade que transmite e não se tornam frias.

    Parabéns!

    http://filosofodoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir